CLEMILDO BRUNET DE SÁ

Cuidamos bem dos nossos corruptos de estimação

João Costa
João Costa*

Se a história ensina alguma coisa sobre corrupção, é que toda e qualquer campanha de moralização embute o desejo de proteger castas, classes ou indivíduos. Até porque, no caso do Brasil, há corruptos de estimação descaradamente preservados – e eles são muitos. Centenas de milhares da base da pirâmide social até o topo.
E não há campanha anticorrupção sem vilões, que devam ser demonizados, e heróis da hora a serem exaltados; pois apresentados como imaculados. Se o Usurpador é preservado, está  incluso na categoria de estimação; os vilões da hora passam a ser o presidente do Senado, Renan Calheiros, e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Se o herói de ontem foi Joaquim Barbosa – devidamente descartado, o da hora tem passagem reservada para os Estados Unidos – talvez uma fuga anunciada diante do que vem por aí, em 2017.
A criminalização da política no Brasil encontra terreno fértil, porque feita por uma maioria criminosa. E

Apontamentos biográficos sobre o Dr. Francisco Freire de Andrade

Francisco Freire de Andrade, neto de Francisca Freire de Andrade, meio-sobrinho de Menandro José da Cruz. Fotografia datada de 1912, enviada à família em Pombal/PB. 
Detalhes
Nome: ANDRADE, Francisco Freire de
Nome Completo: ANDRADE, FRANCISCO FREIRE DE
Tipo: BIOGRAFICO
ANDRADE, Francisco Freire de
*Const. 1934; dep. fed.  PI 1935-1937.

SE O POVO QUISER....


Por Rômulo C. Nóbrega*

Gente, infelizmente estamos passando por momentos deste agora, de nossa política, que já vem há séculos, sendo que aumentando cada vez mais. Não suportamos mais tanto disfarce, tanta ironia, fazendo uma coisa e dizendo que faz outra.
Está na hora de ESCOLHERMOS o próximo governador, senador e deputado.
Aí me perguntam: como, se ainda não chegou a campanha, se não sabemos quem são os candidatos? Ledo engano, minha gente!
Os próximos candidatos serão mais uma vez, esta mesma corja toda que está aí, que nós estamos os repudiando, criticando, falando deles, e

Vida de espectador, um desalento!

Almiro Sá Ferreira
Por Almiro Sá Ferreira*

Vendo o Brasil contemporâneo pela TV e lendo os posts da mídia informal penso que a "inteligência política nacional" sofreu uma espécie de sequestro ou abdução por parte de seres alienígenas. Fenômeno fácil de constatar quando assistimos os nossos "lideres" demonstrarem que estão totalmente desprovidos de neurônios e de uma ética mínima para viver numa sociedade pós-moderna. Sejam eles de "esquerda" ou de "direita", ou tudo misturado num "centrão" promíscuo, a maior parte dos nossos políticos continua a nos provocar asco e desprezo nos mínimos detalhes e

LEI DE ABUSO DE AUTORIDADE “DORMIA” HÁ NOVE ANOS

Nonato Nunes
Nonato Nunes*

Este é mesmo o país do casuísmo e das maquinações. Um exemplo disso é a tal Lei de Abuso de Autoridade, proposta há nove (9) anos pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL), mas que dormia em “berço esplêndido” até que fosse “despertada” pelo seu Frankenstein.
Por coincidência ou não, a propositura ressurge justo no momento em que o representante alagoano tem contra si nada menos de doze processos, um deles já aceito pelo ministro do STF, Édson Fachin. Fica a sensação de que a proposta funcionou como uma arma engatilhada, pronta para ser disparada ao

A questão hídrica atual do Nordeste seco! artigo de João Suassuna

João Suassuna
O setentrional nordestino, que há cinco anos vem enfrentando situações de seca, está em “estado de emergência” e muitos dos municípios da região, como o de Campina Grande, na Paraíba, que tem aproximadamente 355 mil habitantes, e Caruaru, em Pernambuco, com 300 mil habitantes, enfrentam problemas de abastecimento de água para o consumo de suas populações.
O maior problema da seca é que não há gestão dos recursos hídricos e, em muitos municípios, se não chover o volume esperado para este mês de novembro, “não há um plano B para o abastecimento do povo”. “Para se ter uma ideia dessa problemática, represas do porte de Boqueirão, na Paraíba, que abastece Campina Grande, está atuando com 6% da sua capacidade. Represas enormes no interior da Paraíba, como Coremas e Mãe D’Água, que juntas acumulam um bilhão e 200 milhões de metros cúbicos de água, hoje atuam, respectivamente, com 2% e 7% de suas capacidades. Uma delas (Coremas) já está em colapso, e a tendência é que até o final do ano, essas represas venham a secar” completamente. A represa de Sobradinho, na Bahia, que tem capacidade de armazenar 34,1 bilhões de metros cúbicos de água, e que há quatro meses atuava com 25% da sua capacidade, hoje atua com 5% e

A Caverna

Teófilo Júnior
Teófilo Júnior* 

Humberto Eco costumava afirmar que a “internet deu voz aos imbecis.” Para o filólogo e escritor as redes sociais oportunizaram aos “idiotas da aldeia” a estenderem suas “verdades” muito mais além das cercas da mesa de bar e de suas taças de vinhos.
De fato, hoje a coletividade virtual é exposta e até relativizada, via de regra, por modelos e exposições minúsculas de altercações sem profundidade, numa dialética pobre e

DITADURAS COMPARADAS

Nonato Nunes
Nonato Nunes*

Em primeiro lugar é preciso dizer que a ditadura militar no Brasil teve uma duração de 21 anos. A de Cuba dura até hoje... Vale salientar ainda que por aqui, nesse período de pouco mais de duas décadas, o Brasil teve cinco presidentes. Em Cuba, apenas dois: os irmãos Fidel e Raúl Castro. Continuando... Na nossa republiqueta lusófona funcionaram, no período em que os militares estiveram no poder, uma significativa variedade de jornais, revistas, televisões, rádios etc. Até um jornal chamado “Pasquim” costumava tirar “sarro” da cara dos próprios militares... Na “democrática” Cuba dos Castros existia (e

Pacto Lula-FHC pode nos livrar do caos anunciado

João Costa
João Costa*

Em carta ao chefe da Junta Governativa, governadores da região Nordeste informam que não aceitam implantar o ajuste fiscal, e para tal assertiva, apresentam seus argumentos técnicos. Mas o fato é que não querem assumir o ônus de um governo ilegítimo, comprovadamente corrupto e natimorto.
Se, a Junta Governativa, que agora presta entrevistas coletivas no afã de transparecer unidade, afunda na ilegitimidade em razão do assalto ao poder, é visível o abraço de afogados com o Congresso e o Judiciário, avalistas desse golpe em curso, que é de lesa-pátria pelos negócios que patrocinam na entrega do patrimônio nacional à Chevron; pelo desmanche das empresas de infraestrutura, por mover de volta ao estado de miséria milhões de famílias; gerar desemprego ao tempo que suprime conquistas trabalhistas e

Cuba: de cassino a País. Brasil: de País a cassino

27 de Novembro de 2016

Marcelo Zero
Por Marcelo Zero*

Pouco antes da revolução cubana, Arthur M. Schlesinger, Jr., historiador, ganhador do Prêmio Pulitzer, foi encarregado pelo presidente Kennedy de fazer uma análise da situação na ilha.
Disse ele sobre Havana: “Me horrorizou a maneira como esta adorável cidade tinha se transformado desgraçadamente em um grande cassino e prostíbulo para os homens de negócios norte-americanos. Meus compatriotas caminhavam pelas ruas, se deitavam com garotas cubanas de 14 anos e jogavam fora moedas só pelo prazer de ver os homens chafurdando na sarjeta para recolhê-las”.
A conclusão da análise dizia simplesmente o seguinte: “A corrupção do governo, a brutalidade da polícia, a indiferença em relação às demandas da população por educação, saúde, habitação e por justiça social e