CLEMILDO BRUNET DE SÁ

ADVERSÁRIO X INIMIGO

Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

A arte política como uma ciência não muda, o que está mudando esculachadamente é a politicagem na mente dos idiotas. A atividade política contamina-se com a proliferação entre adversário político e inimigo pessoal. O adversário contenta-se em derrotá-lo, enquanto que o inimigo pessoal tenta destruí-lo a todo custo.
A inimizade pessoal afasta o princípio democrático da convivência entre os contrários, acaba com o senso crítico razoável e solta o verbo venenoso do ódio tresloucado. As espadas estão em riste podendo a qualquer momento haver derramamento de sangue por conta do ódio pessoal.
No ataque pessoal vão para cima do adversário com todo gás, não respeitam honra pessoal, dignidade humana e capacidade profissional. O sectarismo partidário está tão brega que é formado de mentiras deslavadas e

CHICO CARDOSO E OS DEZ ANOS DO PARQUE CULTURAL REI DO BAIÃO

Clemildo Brunet de Sá
Clemildo Brunet*

É totalmente impossível desassociar o Parque Cultural Rei do Baião localizado na comunidade São Francisco no município de São João do Rio do Peixe Estado da Paraíba, a distância de cinco quilômetros da cidade, de seu idealizador: Radialista, Jornalista e Advogado Francisco Alves Cardoso (Chico Cardoso), criador e apresentador a 38 anos do programa Caldeirão Político, atualmente levado ao “AR” pela Radio Oeste da Paraíba em Cajazeiras.
Partindo dessa premissa, venho prestar minha homenagem aos dez anos do Parque Cultural Rei do Baião que tem como fator principal resgatar a memória de Luiz Gonzaga, o rei do baião e

Celso Furtado: Um Pombalense duas vezes indicado ao Nobel de Economia

Jerdivan Nóbrega de Araújo
Jerdivan Nóbrega de Araujo*

O Pombalense Celso Furtado foi indicado ao Nobel de Economia por sua contribuição ao estudo de economias de países em desenvolvimento, no ano de 2003. O segundo mais cotado, naquele ano era o indiano Amartya Sen, que como Celso estudava o desenvolvimento econômico para países subdesenvolvidos, mas que já havia sido premiado em 1998.
As teorias de desenvolvimento econômico de Amartya Sen e a do Celso Furtado são bem próximas uma da outra. Isto, talvez, por suas origens e suas raízes. Não é difícil de se comparar a distribuição de renda da Índia, onde nasceu Amartya Sen com a do sertão Brasil onde nasceu Celso Furtado. Os dois, portanto, naquele ano poderiam ter dividido o prêmio.
Os dois cientistas buscavam em suas teorias respostas para perguntas como: Que é a pobreza?

JORNALISMO - Sobre o Dia do Repórter


Por Gilson Souto Maior*

Na semana que passou alguns colegas do batente jornalístico homenagearam o “Repórter”, pela passagem do seu dia, comemorado precisamente no dia 16 de fevereiro. Confesso, que fiquei muito feliz com a lembrança, pois também atuei como repórter, especialmente no rádio e no jornalismo impresso, e, ainda hoje, lembro as dificuldades que passei nesta função tão importante do trabalho jornalístico, tanto ontem como atualmente.
Atualmente, pelo menos em nossa Paraíba, uma atividade mais prestigiada na televisão, pois no rádio, notadamente em João Pessoa e

Parque Cultural O Rei do Baião: Uma década cultivando a autêntica cultura nordestina

J. Romero Araújo Cardoso
José Romero Araújo Cardoso*

Cultivar raízes significa expressão máxima de identidade com a formação cultural que denota as bases imateriais de construção coletiva de um povo no realce ao reconhecimento, pilares da ênfase regionalista que precisam dia após dia ser cimentados para que gerações futuras não percam o rumo quanto à permanência e vigência de valores e costumes que caracterizam a altivez de uma raça e que determinam o próprio significado de nação como fundamento de um povo forte e determinado em permanecer ligado a elos coesos que agregam o reconhecimento em fazer parte de coletividades marcadas por ideais comuns bem definidos e alicerçados.
A presença e a importância do legado Gonzagueano na mentalidade da gente nordestina perfaz um dos mais importantes elos culturais que assegura a continuidade e

Com país à deriva, Marinha desmonta porta-aviões

João Costa
João Costa*

A Marinha desistiu ontem do programa de modernização do porta-aviões São Paulo (orçado em mais de 1 bilhão) e anunciou sua “desmobilização”. Comprada da França em 2000, a embarcação não navega desde 2014. A exemplo do Minas Gerais, será vendido para sucata na China. Enquanto isso, tropas do Exército patrulham ruas de importantes cidades do país a mercê de saques da população; o governo é ilegítimo, o Supremo tripudia com uma Constituição em frangalhos.
Não sou militar, mas a Armada tomou a decisão correta, uma vez que o Brasil optou por perder protagonismo internacional e voltar a ser a republiqueta de antes, por esforço e decisão das classe dominantes e, eternas guardiães do espirito de vira-lata e

10 ANOS DO PARQUE CULTURAL O REI DO BAIÃO

Severino Coelho Viana
Por Severino Coelho Viana*

O Estado da Paraíba reúne um rico acervo cultural, marca de sua história e de seu povo, que contribuiu eficazmente para a preservação da cultural brasileira. A cultura paraibana, particularmente, está fincada em origens ibéricas, africanas e indígenas, e, evidentemente, tem ganhado as suas especialidades no decorrer do tempo.
As suas ramificações são diversas nas suas formas de manifestação: a música, a dança, o folguedo, o teatro, a literatura oriundos da imaginação e da criatividade popular. A cultura paraibana, às vezes, sem o apoio de órgãos governamentais, é fortalecida e preservada pelo esforço aguerrido por homens e mulheres de vocação e

A LEI NÃO RESSUSCITA MORTOS

Nonato Nunes
Nonato Nunes*

Os governos sempre recorrem à Constituição quando buscam amparo legal para justificar suas ações contra a sociedade. Mas, devemos relembrar a esses governantes, que a mesma Carta que eles invocam em casos assim, é a mesma que garante saúde, educação e

História e poder

Walter Galvão
Compartilho como sugestão de leitura crônica que publiquei esta semana no jornal A UNIÃO a respeito dos 30 anos de instalação da Assembleia Nacional Constituinte, de 1987.
História e poder
Walter Galvão*
Incrível, mas agora no Brasil virou moda afrontar a Constituição. Logo a nossa Cidadã. É venerável, e não ironizo.
A nova agressão é essa indicação do ministro da Justiça Alexandre de Moraes para integrar o Supremo Tribunal Federal no cargo que era de Teori Zavascki. Ele é um militante partidário. A Constituição no artigo 99 é clara quanto a vedação aos magistrados da vivência partidária.
Político de carteirinha, o ministro e

A absoluta incerteza

Alfredo Bonessi*

Alfredo Bonessi
O Brasil está sendo assaltado por agitadores – a mídia não mostra a real situação por que passa a sociedade brasileira. Depredações e mortes ocorrem  em muitos Estados da Federação. A Justiça e o Ministério Público aguardam o relatório policial, mas esse não chega.
 A Lei instituída pelas esquerdas é bem clara: ninguém será preso, a não ser em flagrante delito,  e os manifestantes possuem o direito de fazerem o que quiserem com tudo e com todos. Em entrevista um manifestante alegou: se os bandidos podem tudo,  até matar, nós também podemos. 
A desculpa para todas essas quebradeiras é a ausência da policia militar nas ruas – em alguns locais foi preciso as esposas desses militares tomarem a frente e